sábado, 10 de novembro de 2012

DEVOLVIDO COM JUROS

      Numa noite em que deu tudo certo, a seleção de Jaguarão foi a Arroio Grande e venceu impiedosamente a equipe local por 13x5 no primeiro jogo das semifinais da 15º Taça RBS de Futsal, devolvendo com sobras a derrota em casa na estréia da competição. 
        O jogo começou equilibrado e Jaguarão só foi marcar na metade do primeiro tempo e logo na sequência tomou o empate dando a ideia que seria um jogo muito difícil, mas desse momento em diante começou o show de Junior Timm que jogando de último, na posição de Diegão que sentia uma lesão no tornozelo, comandou a equipe com uma saída de bola qualificada que culminava em uma chance de gol atrás da outra finalizando o primeiro tempo em 7x2 e praticamente garantido a vitória. Na segunda etapa Arroio Grande esboçou uma reação fazendo o terceiro e pressionando Jaguarão que não demonstrava a mesma eficácia da primeira etapa foi ai que brilhou a estrela do goleiro Junior que pegou um pênalti batido por Pet, colocando por água a reação adversária e motivando sua equipe para voltar ao jogo. Desse momento em diante quem apareceu foi Rafael Almeida que marcou 4 dos 6 seis últimos gols jaguarenses, fechando o placar em 13x5 e dando a vantagem para o jogo de volta sexta que vem na fronteira. 
        Apesar da larga vitória e do show de Rafinha e Cia que ao fim do jogo colocaram o adversário na roda ao som de olé cantado pela entusiasmada torcida jaguarense que compareceu em grande número ao Gitão, o técnico Tano não entrava na onda e deixava bem claro aos jogadores que a vantagem foi importante mas nada foi conquistado até agora.



Arroio Grande jogou com Oscarzinho, Marquinhos, Marlon, Teteu e Pett entraram Alex, Tuco-Tuco, Henri, Thiaguinho e Marcel.
Técnico: Baltazar Batista
Gols: Teteu com 02 gols, Pett, Marlon e Marcel 01 gol cada.
Cartão Amarelo: Não ocorreu.
Cartão vermelho: Não ocorreu.

Jaguarão jogou com Junior, Rafael Almeida, Rafinha, Junior Timm e Leandrinho entraram Nelso, Celinho, Diegão, Andrigo e Chico.
Técnico: Cristiano Botelho (Tano)
Gols: Rafael Almeida 06 gols, Rafinha 04 gols, Junior Timm 02 gols e Leandrinho 01 gol.
Cartão Amarelo: Leandrinho e Rafinha.
Cartão Vermelho: Não ocorreu.

Arbitragem:
Éder Pereira e José Bitencourt.
Anotador: Wendel Souza e o Cronometrista: William Roloff

Total de público: 513 pessoas


 APOIANDO O FUTSAL JAGUARENSE

3 comentários:

  1. HEHEHEHEHE E E Disseram Em Comentarios Que Jaguarão Iria Perder Fora E Ganhar Em Casa e levar o jogo a Prorrogação KKKKKKKKKKKK Eu Ja Sabia Que Ia Dar Jaguarão Mais Não Esse Placar

    ResponderExcluir
  2. Não vi e não escutei por isso to meio perdido, Jaguarão jogou tudo isso mesmo ou Arroio Grande é muito ruim?

    ResponderExcluir
  3. João Paulo Coutinho Borges11 de novembro de 2012 10:47

    CHOCOLATE, CHOCOLATE, CHOCOLATE/ EU SÓ QUERO É CHOCOLATE/ NÃO ADIANTA VIR COM GUARANÁ PRA MIM, QUE É CHOCOLATE QUE EU QUERO BEBER, Versos de uma música do saudoso Tim Maia, e também foi o que levou a nossa grandiosa e gloriosa seleção nesta sexta feira dia nove do mês de novembro do ano de dois mil e doze, escrevi essa data toda por extenso para que fique bem gravada em nossas memórias, dia em que a torcida jaguarense se apoderou das dependências do gitão, gritaram, cantaram, incentivaram a sua seleção do começo ao fim, tudo na mais linda e perfeita ordem como o bom cavalheirismo recomenda, e nós? Parece que nem nós nem nossos valorosos atletas que a poucos dias tinham dado uma demonstração de superação com os devidos acontecimentos na cidade não compareceram ao jogo, Jaguarão jogou como quis a vontade estavam em um verdadeiro salão de baile, nunca foi tão fácil, se tivéssemos colocado cinco cadeiras de palha em quadra teríamos feito melhor, salvo uns e outros que não deveriam entrar nesse péssimo comentário que faço, que me perdoem aqueles que sabem muito bem a que estão por lá. Mas voltando as favas, fiquei um tempo admirando a torcida de Jaguarão, como cantaram, fazia um tempão não via tanta euforia, também pudera né, tavão com uma toca com a gente, nós vínhamos só pelegueando eles, era aqui era acolá e laço não parava de açoita, mas eu já havia dito em outra ocasião e quem lê essas mal traçadas linhas viu, “um dia vou queimar a minha língua com essas brincadeiras com meus amigos jaguarenses” e esse dia chegou, lavaram a alma e ainda nos deixaram em uma péssima situação, ir a Jaguarão e ganhar duas vezes, não que seja impossível, afinal lá jogaremos em casa rsrsrsrsr, aqui foi jogo fora, mas será extremamente difícil para não dizer impossível, depois da viúves de rafinha e tim a equipe de Jaguarão encorpou novamente, o ranking até vinha parelho, com essa meu amigo, a vaca foi para o brejo, ta certo que tem muita coisa no regulamento que não concordo, penso que Arroio Grande e Canguçú ficam prejudicados nessa parte, mas o regulamento e para todos ler, e se lêem e concordam, tem que arcar com as conseqüências, não pode servir de desculpa agora na derrota. A dupla de árbitros impecáveis em seus trajes de gala já bem conhecidos das torcidas da zona sul, jogo correu tranqüilo, sem maiores distúrbios que eles nem apareceram. Mas o destaque todo ficou, pensou eu, em dois aspectos, a aplicação de Jaguarão em ser o vencedor da taça, e a péssima atuação da nossa seleção, aliás, já vem de longa data essa máxima, toda a vez que dependemos de jogos fatais tem gente que amarela, não vou fazer pesquisa não, mas dos últimos anos, que lembro, desde aquela fatídica final com Chuí aqui em casa, onde tínhamos tudo para ser campeão, só batíamos tornozelo, a hora que se deve diferenciar os homens das crianças parece que ainda não chegou por aqui, falta de experiência não há de ser, pois já tem gente bem calejada nessa equipe, campeões por toda a zona sul, sinceramente, tem gente que já deveria ter pedido as flores faz é tempo. Mas por aqui finalizando, e não me espichando mais para não criar animosidades, até porque crítico nenhum ganha busto em praça pública nem nome em alameda, rua ou viela de periferia, e quem é criticado geralmente não admite, deixo por aqui meus parabéns a meus amigos Jaguarenses/Pelotenses ou Pelotenses/Jaguarenses, sei lá, ainda não deu para definir. Até dia dezesseis, em nossa casa rsrsrsrsrsrsr quem sabe outra vez será.
    E.T. Infelizmente não estarei em Jaguarão dia dezesseis, já tenho compromisso com a gloriosa Samba no Pé em seu concurso de Rainha de Bateria para dois mil e treze.

    ResponderExcluir